Tá difícil, mas não impossível!

Ultimamente a expressão “tá difícil” passou a fazer parte do dia a dia de algumas pessoas, entre elas, me incluo também.  Situações que vivenciamos relacionadas a saúde, educação, falta de ética, são algumas das questões que nos leva por alguns momentos a imaginar que tudo está realmente muito difícil, parece não ter saídas.

 

Mas, sabemos que se pensarmos somente assim, permitindo que o pessimismo tome conta do dia a dia, tudo ficará mais difícil mesmo. O segredo para a busca de saídas, é o que muitos procuram, alguns como agulha perdida no palheiro.

 

Busca de novos caminhos e ações mesmo que individuais, mas que cooperem para resoluções daquilo que parece impossível, já é um bom início para assumirmos   posições em defesa da vida. Isso requer coragem e determinismo entre muitas outras.

 

Creio que coragem não se ensina, apesar de acreditar que nos movemos com ela e por ela, ou paralisamos com ela e por ela também. Essa questão nos leva a pensar no sentido da vida.

 

Na semana passada tive uma experiência em um hospital que me levou a refletir acerca dos temas do sofrimento humano, esperança, coragem, e o sentido de vida.

 

O tempo que fiquei no hospital observando os transeuntes, corajosos e determinados, pensei rapidamente em Victor Frank, que afirma que também mediante a dor, o ser humano procura o sentido de vida. Para ele, Frank, “O homem, pode suportar tudo, menos a falta de sentido.”

 

Victor Frank vivenciou e observou situações no contexto da guerra (campos de concentração na época da segunda guerra mundial,  de 1942-1945), observando como as pessoas reagiam diante dos limites da vida.

 

Disfarçando minhas lágrimas, e pura falta de  coragem em levantar meu rosto, lembrei das palavras: “Deus é o parceiro de nossos mais íntimos diálogos conosco mesmos”. Rapidamente falei pra Deus:

 

Tá difícil, mas não impossível!

 

Ajuda-me Senhor. Ajuda-me a ajudar outros também.

Mal sabia que naquele dia, aqueles transeuntes iriam me ajudar  na minha falta de coragem.

Abraço fraterno, com um pouco mais de coragem pra hoje.

Deixe seu comentário!

comments